quinta-feira, 21 de agosto de 2008

Resposta a um post da Rob...

Saudade da cultura. Dói a falta de Av. Paulista, de possibilidades infinitas de aprendizado a cada esquina. Arde um pouquinho a inveja de cinema, de teatro, de exposições que eu sempre perdia, mas morria de vontade de ir. De Oscar Freire, de Luis Fernando Veríssimo, de Bienal do Livro onde nunca comprava nada, Livraria Cultura, feirinhas, feira livre, cantadas e verduras baratas.
Faz uma falta danada o Caderno 2, os quadrinhos, o horóscopo, a revista semanal mesmo que sob uma chuva de críticas. Festas de rua, tumulto, povão, números exorbitantes, diversidade. Só pra poder reclamar, disfarçando o orgulho de uma cidade exorbitante.
Perco a respiração ao lembrar da vida 24 horas quando vou dormir às 22h.
Minhas pernas formigando quando andava tanto tanto, dos jardins até santa cecília, de uma ponta a outra ou só até a próxima estação de metrô. Meus braços doendo de agarrar o balaústre do ônibus mais velho da frota, capengando e caindo aos pedaços. Como o último ônibus na marginal depois de um dia caótico, tarda mas não falha.
Saudade de cinza, de liquidação, de museu da língua, de ibirapuera, de missa, de pastel e caldo de cana, de vinho sem vergonha na cantina da maria antônia que deixa a língua roxa roxa e o dente azul.

Tudo isso é o quarto mês. Eu choro um pouquinho, pela janela ouço o vento da chuva que vem chegando e melhora. Mas não passa, e nem quero que passe. Quero me agarrar à tudo que existe de bom nesse meu mundo, que cresceu mas não desapareceu.

2 comentários:

Tati disse...

Ah, nem fale...
Não cheguei ao quarto mês ainda, mas já sinto uma falta descomunal de passar a noite perambulando pela Paulista, parando para beber uma cerveja aqui ou observar as "criaturas da noite" que andam por lá.
Não adianta... Uma vez São Paulo, sempre São Paulo...

Obs.: Fiquei melhor em saber que o Bre(i)int ficou chateado com a morte do avô. Isso me traz de volta a esperança de que os kiwis ainda são gente como a gente (a Dawn eu já sabia que era, mas ela não conta porque é praticamente brasileira)...

absintovoce disse...

Me sinto mal por estar lendo esse post só hoje, 5 de setembro. Li todos, faltou este. Talvez tenha sido p melhor, dias atrás poderia ter saído correndo e comprado passagens para NZ, só para dar um abraço e me congelar também. A vida é boa por aqui, no meio de tanto caos e romantismo. Quero o bucólico, pra variar. Me leva para ver os golfinhos e eu te pago uma casquinha do mc? haha
MISS YOU.
TAKE CARE.