quarta-feira, 18 de março de 2009

Terapia Ocupacional

Por acaso do destino, estava lendo intermináveis tópicos de casamento numa comunidade do Orkut, e uma das meninas postou um link para um vídeo que ensinava a fazer uma caixinha bem bonitinha de papel (bem-casados...agora tá na moda por na caixinha.). Eu entrei lá e constatei que o vídeo ensinava a fazer origami.
Adoro origami. Na escola, me ocupava fazendo minúsculos barquinhos de papel. Minúsculos mesmo, usava a ponta da lapiseira pra ajudar a dobrar. Meu repertório não é mto vasto, mas me serve bem: barquinhos, estrelinhas gorduchas, baleias, sapinhos. E agora, com a antes ignorada ajuda do iutchúibiu, aprendi a fazer 3 tipos de caixinhas e 4 flores diferentes!

Acredito muito em sincronicidade: voltei a dobrar papel bem dois dias antes de enfrentar um vôo de 17h. Adivinha o que vou fazer no avião-lata-de-sardinha-com-telão-ruim da Aerolineas?? Eu e a minha revista já semi-depenada (reciclagem, reciclagem!!).

Sem falar que dobrar papel é uma excelente maneira de esquecer que as malas precisam ser feitas, que a viagem é longa, que a saudade é grande e que peloamordedeus tenho tanta coisa pra fazer do casório. Oh céus..

Um comentário:

kiko disse...

Filha
Como dizem os mineiros "...o segredo da calma é não afobá!"
Boa viagem de volta pra vocês!
Kiko