domingo, 14 de setembro de 2008

Reuse, recicle, reduza

Por aqui, a consciência ambiental é super forte. E ninguém é eco-chato. Pelo contrário, agir dessa forma já é natural para a maioria da população e eles praticam sem nem perceber. Agora a gente entende como é verdadeiramente fácil deixar menos lixo no planeta e que "small steps add up", mesmo se eu só fizer uma coisinha, multiplicado por todos no mundo, vira uma coisona, uma ajuda considerável.
Vou mostrar: no aeroporto, eles não deixam vc entrar com sementes, insetos, equipamento de camping sujo, terra etc. A fauna e flora são bem equilibradas e se alguém acidentalmente trouxer o mosquito da dengue, por exemplo, já era a população, pq não tem sapos.
Já comentei das second-hands, garage sales e Salvation Army, onde vc compra tudo imaginável de segunda mão e funcionando, até uma bolsa Louis Vitton ou um microondas por $20.
Isso me leva aos centros de reciclagem onde as pessoas levam e dispensam todo o seu lixo reciclável. Inclusive coisas grandes como computadores, eletrodomésticos, bicicletas. O que está irremediavelmente perdido.
Eu levo o meu lixo a cada 10 dias em Ashburton ou Oamaru e separo direitinho nos bins. Levo até as sacolas plásticas de lojas. Não é vergonha nehuma andar com minhas 4 sacolas de lixo no carro.
Comprei algumas sacolas reutilizáveis no supermercado. São verdes, imensas, custam 1dólar e evitam que vc leve pra casa milhões de sacolinhas. E bem mais resistentes.
Todas as lojas perguntam se vc quer uma sacola para suas compras. Normalmente eu recuso. Minha bolsa é bem grande.
E nos banheiros, a tecnologia já chegou e é ridiculamente simples: cada descarga têm 2 botões. Um normal e um que libera somente meia carga de água, para xixi. Todo o papel higiênico é bio-degradável, sempre jogado dentro do vaso. Lixo no banheiro, só no feminino, para itens que comtém plástico. Em banheiros públicos, não há papel para secar as mãos, só os secadores.

Já parou pra pensar na quantidade de lixo que essas medidas tão bestas evitam? Tenho orgulho de dizer que isso já está incorporado na minha rotina e vou levar pra sempre comigo.

4 comentários:

Mazziotti disse...



PERGUNTA:

PORQUE AÍ NÃO TEM SAPOS???

SAUDADE

TIO ZÉZI

Tati disse...

Tá, aí me bate uma vergonha por não separa meu lixo, não comprar sacolas reutilizáveis e odiar aqueles secadores de mão dos banheiros.

Mas, pôxa... Se eu não trouxer milhões de sacolinhas plásticas do supermercado, onde vou colocar meu lixo?

E aqueles secadores gastam tanta energia quanto os papéis gastam árvores. E não custa nada usarem papel reciclado.

Quanto a eu não separar meu lixo... Bom, isso eu tenho vergonha, mesmo... XD

Tati disse...

Ah, e eu comentei em alguns posts anteriores, dá uma olhada!

Katty disse...

Fê,
Posso dizer com um certo orgulho que já morei em Curitiba e, apesar de aqui no Brasil estarmos atrasados anos-luz nessa história toda de sustentabilidade, lá a coisa é levada a sério já faz muito tempo. Pra vc ter uma idéia, voltei pra SP no finalzinho de 92 e lá em nosso colégio naquela época as lixeiras já eram separadas, já reciclávamos o lixo em casa e já se falava muito no assunto.
Aqui, nos dias de hoje, fiquei sabendo que na casa de uma amiga na Aclimação o caminhão do lixo reciclado passa apenas UMA VEZ por semana. Fala sério, tem como a pessoa armazenar uma semana de lixo em casa? É muito descaso...
Bjos