quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Porque me ufano da coxinha ou muitos brasileiros na NZ

Finalmente fomos conhecer Queenstown. Todo mundo falou, recomendou, contou mil histórias dessa que é a cidade dos brasileiros na Nova Zelândia, então finalmente fomos.
Metade da população da rua e nos lugares falava português, o que devo confessar, foi um alívio para os ouvidos. É uma cidade turística, a capital mundial do turismo de aventura, com bungy-jumping, ski, snowboard, shotover jets, heli-everything e muitas outras coisas que não tenho coragem de fazer nem a pau juvenau. Fica ao redor de um lago e as duas atrações principais são o rio onde se faz tudo aquilo supracitado e as estações de ski, The Remarkables, Coronet Peak e Cordrona. Lembra bastante Campos do Jordão, não fisicamente, mas no "estilo" de turismo.
Não fica muito longe daqui de casa, uns 270km de estrada totalmente deserta, então saímos na quarta de manhã e voltamos na quinta à tarde.Estava um clima horrível, chovendo muito, frio, nevando um pouco e muito vento, por isso, a estação de ski estava fechada e o luge também. Mas o tempo foi tão bem aproveitado, a cidade é tão linda, tão cheia de vida e pessoas se divertindo, que parece que ficamos lá uma semana.
Descansamos em um hotel fantástico (www.centralridge.co.nz), um sonho mesmo, cama gigante, banheira imensa, café da manhã gostoso (aqui não tem aqueles buffets pantagruélicos, é mais como uma refeição quente e café ou chá), serviço excelente e tarifa perfeita! Aproveitamos o tempo fechado, conhecemos a cidade, no outro dia de manhã subimos na gôndola pra depois descer de carrinho de rolimã (o já mencionado luge) e tiramos milhares de fotos de tudo.

Pontos altos da viagem: COXINHA. Juro. Comi 2. E empada de frango. E risoli de camarão. E farofa. Deus abençoe a brasileira que abriu o Café Brazil na praça de alimentação e nos vendeu 4 coxinhas congeladas pra trazermos pra casa. E é tãããão boa. Nham. E pizza marguerita num restaurante italiano aconchegante. E os $12 que ganhamos na raspadinha. E os descontos que recebemos por nada. A gentileza dos estranhos. E a liquidação.
Ponto baixos: perdemos o chip do celular. Só o chip. Não pergunte.
Vou encerrar por aqui o relato, por que tenho que contar como foi a liquidação, mas resumindo a viagem foi nota 1274!!
Não dá pra ficar mais feliz!

Um comentário:

kiko disse...

Filha
Muito lindo o hotel.
Como prometem no site, é como estar "...home away from home".
Onde podemos encontrar aquela montanha de fotos que vocês tiraram? Vocês não têm como produzir um "fotoblog"?
Beijo e amo você.
Kiko Mazziotti