quinta-feira, 24 de abril de 2008

Estou viva!!!!!!!!!!!Barely.

E bem, obrigada. E que a semana que passou, desde a segunda, um dia depois da ultima postagem foi tao atipica que nao deu pra escrever. Vou tentar resumir um pouco, senao ficarei escrevendo ate amanha de manha.

Na segunda ligou uma mulher sobre um anuncio de procura-se emprego que eu tinha posto em um site daqui. Na segunda fomos na casa dela em Rakaia. Na terca mudamos de casa e tive um ataque nervoso. Na quarta comecamos a trabalhar. No domingo aprendi a dirigir o carro automatico da fazenda. Ontem milkei o herd todo sozinha. Hoje estamos de folga. Ok, vou explicar com mais calma.

Comecamos a trabalhar numa dairy farm, os dois. Somos trabalhadores bastante bracais porem muito muito bem remunerados. Bem mais do que ganharia como supervisora na Sbux, sad to say. Moramos de graca na fazenda, numa casa grande, 4 quartos, gelada, meio vazia, com excecao da criatura filipina que tambem la reside. E com quem dividimos um banheiro. Mas eu sou zen, depois do ataque nervoso.

Acordamos cedo, mas nem tanto por enquanto, umas 6h. Vai ter dias que teremos que acordar as 4h. Mas eu sou zen.
Sobre o trabalho, bem, eu carpino pastos, limpo o shed, limpo a plataforma, limpo, limpo, limpo. Vc consegue imaginar quanta bosta ha pra limpar com 520 vacas no mesmo recinto. Mas eu sou zen. Mas espere por cenas do proximo capitulo, quando eu terei um ataque histerico porque o negocio e imlimpavel.
Nasceu uma bezerrinha no meio da semana que eu adotei e tenho que alimentar, de mamadeira. Consegue imaginar Maria Fernanda de macacao laranja e verde, coberta de sujeira e de botas de borracha, bone, dando mamadeira pra uma vaquinha???
Essa semana foi lotada de cenas assim, antes inconcebiveis na minha vida ate agora. Dirigir um trator, dirigir um carro, dirigir outro carro, ter bolhas nas maos de carpinar, brigar com mangueiras de alta pressao, tirar leite de vacas (calma, tem maquinas pra isso, eu so encaixo os caps nas tetas. Faça as contas- 520 vacas. 1040 patas traseiras para evitar. 2080 tetas para encaixar o cap. 2 vezes ao dia.), dividir uma casa com um desconhecido total, usar muitas camadas de roupas embaixo do macacao, comprar botas de borracha.

Nao e ruim. E diferente, impensavel. Estou aprendendo tudo de novo. Se antes eu nao sabia o que o futuro me reservava, agora sei menos ainda, mas sei que se abre um novo mundo.
Vou escrever um glossario de palavras relacionadas a vida na fazenda.

Eu adoraria ficar e contar muitos detalhes, mas estou cansada e preciso voltar pra casa. A noticia ruim disso tudo e que estou sem internet, por enquanto, entao as atualizacoes serao menos frequentes.

Mas nao desistam de mim!! Eu prometo que nao vou deixar de contar as aventuras e desventuras que rolam por aqui. Agora com novos personagens- Edwin 1, filipino que mora na casa. Edwin 2, filipino que trabalha na fazenda. (Sim, sao pessoas diferentes. Juro, ja falei que nao consigo inventar essas historias.) E Edgar, o mais novo brasileiro aguapedrense na NZ.

3 comentários:

Mariana Fatima disse...

Oi Fe,

Que bom ter notícias !!!!!!!!!
Ontem liguei para sua mãe, ela está ótima e super feliz por vc!! Marquei de ir fazer uma visita para ela no fim de semana.

Bjos
Mari Gama

Mazza disse...

Fê,
Animal suas historias!! Revivi muitas experiencias da Australia lendo seus textinhos!! haha
Home Brand é uma saida muito boa mesmo; não existe café barato na Australia tb; eu tb vi patinhos atravessando a rua; e meu computador até hoje tem o teclado zoado pq comprei aí!! haha...mto bom!!
Manda um abç para o Ro e aproveitem mto aí!! Sinto saudades da vida mais simples e do ar mais puro!!
abraço forte e bjos,
Bru

Mazziotti disse...


Adoro saber tudo isso, porque só vai te fazer crescer...tudo é bom...tudo é aproveitável na vida...claro que é uma merda limpar bosta de vaca, né....mas...tem merdas mais fedidas ainda no mundo, vc sabe.
te amo...dá beijo no Rodrigão...e em frente...daqui a alguns meses conversamos de novo pra ver se não tenho razão no que falei. (apesar de saber que voce sabe)
beijo