sexta-feira, 31 de julho de 2009

Dog Sitting

Primeiro foram Rock, Diesel, Sushi o gato e the fish in the little pond por uma semana na casa do Mark, nosso vizinho. Com poltronas superconfortáveis e uma tevê de tela plana gigantesca com Sky movies e video-games. Mark, Tony e baby Chloe-Lynn são fofíssimos e nos deram uma caixa de bombons, um quadro lindo com motivos maori e um cartão de agradecimentos de vaca que foi o ponto alto da experiência. ,

Depois foram Chase e Missy. Carnívoros e carinhosos, 20 dias na casa do Brent. Eles são grandes, pesados e dormem na cama. Vc já dormiu com dois pit-bulls na mesma cama? Não basta estar em cima da cama. Eles precisam encostar em vc. Só que cada um com quase 30kg, empurrando pra fora, até que eu precisava levantar, dar a volta e entrar de novo do outro lado. Maridão desistiu na segunda noite e se mudou para um colchão no chão, covarde! A casa é igual a nossa, estranho estar numa casa igual porém diferente. Mas os cachorros são os filhos do Brent e foi uma imensa responsabilidade cuidar deles. Eu saí da segunda experiência mal-dormida e com uma mordida no braço. Nada grave, só um buraquinho no pulso, resultado do salvamento da cahorrinha de bolso da Dawn, que tb levou umas mordidas. Estamos todas bem agora, eu, Dawn e Bella, a cachorrinha.

Meg, a gata da casa, Jack e Obama, os gatos, ficaram com o Juliano esse tempo todo e enquanto Ju estava no Brasil, ficaram com a roommate gigante dele. Impossível conciliar cães e gatos, mesmo se amamos os gatos muito muito.

Agora, por 3 dias, é a vez do Scooby. Ele é a coisa mais fofa, simpática, alegre, pulante e pequena desse mundo. O jack-russel (pense no Milo, do Máskara) da família Alves - Sandro, Helen e Lara - vai ficar conosco enquanto eles vão passear em Blehneim. Ele corre em volta do sofá deseperado, pega uma bolinha perereca e me dá de presente, arranca a pantufa direita do meu pé e aparentemente está super confortável. Ele ama o Gordo de paixão e é recíproco.

Eu tenho certeza absoluta que não podemos ter pets aqui na NZ, por motivos práticos. Mas esse pessoal esfregando na minha cara como é legal ter animais me mata de vontade!

E digo mais: esse monte de gente largando seus filhos com a gente é testemunho que somos um casal legal e responsável! Não matamos nenhum até agora. Nem os peixinhos que moram no laguinho do Mark. E eu tenho um certo histórico de matar peixinhos...

Um comentário:

Francisco Eduardo disse...

Filha
É muito bom "vê-la" de volta blogando.
Lendo seu relato lembrei-me do infeliz Clóvis e do arrogante Darth Vader... Que Deus os tenha!
Beijo e amo vocês.
Kiko